Aproveite esta promoção, nova Torah 2014.

Imuno-hai

Home / Acervo / Blog
A+ R A-
Robespierre Cardoso da Cunha

Robespierre Cardoso da Cunha

Shalom.

Grande paz, bondade, bênção, graça, gentileza e compaixão sobre nós. Abençoa-nos, nosso Pai, todos nós como um só, com a luz do Teu rosto, pois com a luz do teu rosto nos deste, Adonai, nosso Elohim, a Torá da vida e amor de bondade, justiça, bênção, compaixão, vida e paz. E isto pode ser bom diante de Teus olhos para abençoar Teu povo a cada momento e a cada hora com a Tua paz. Bendito és Tu, Elohim, que abençoa todo o teu povo com paz.

URL do website: http://centrodeestudosprofeticos.com.br/ E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Livro Igreja de Cristal.

Sáb, 08 de Janeiro de 2011 11:21 Publicado em Pesquisas

 

 

 

 

INTRODUÇAO

Certa vez, um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo preso. Algum tempo depois, descobriram que era inocente. O rapaz foi solto e, após muito sofrimento e humilhação, processou o vizinho. No tribunal, o vizinho disse ao juiz:- Comentários não causam tanto mal...E o juiz respondeu:- Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel. Depois pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho de casa. Amanhã, volte para ouvir sentença! O vizinho obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz disse:- Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!- Não posso fazer isso, meritíssimo!- respondeu o homem. O vento deve tê-los espalhado por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão! Ao que o juiz respondeu:- “Da mesma maneira, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não podermos mais consertar o mal causado. “Se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada! Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras.” FOI  EXATAMENTE  ISSO QUE ROMA A IGREJA DE CRISTAL TEM FEITO COM O POVO DO ETERNO, ESPALHANDO MENTIRAS, ENCHENDO A TERRA DE CONFUSAO. SEUS METODOS SEMPRE É O MESMO MESCLAR, MISTURAR, EMBARALHAR A VERDADE COM O ERRO E ASSIM TEM LEVADO BILHOES DE SERES A RUÍNA E A DESTRUIÇAO. DURANTE QUATRO MIL ANOS A IGREJA DE CRISTAL TEM OSTENTADO ESSA BANDEIRA, PERSEGUINDO O POVO DO ETERNO, CALUNIANDO O SEU POVO, DESTRUINDO COM SEU ESPIRITO ANTI-SEMITA E SE OPONDO AOS DESCENDENTES DE SHEM DO QUAL O PATRIARCA AVRAHAM FAZ PARTE. A KARRAL DO DESERTO NASCEU COM O PROPOSITO DE SE OPOR A ESSA TIRANIA ABOMINAVEL .

O proposito de Ha Satan(DIABO) é sempre o  mesmo, parece até uma piada, as mesmas tecnicas, sofisma etc...ele melhorou um pouco seus metodos, isto é, agora ele pega uma verdade e confronta com outras verdades, o que ele quer ganhar com isso? duas coisas: Tempo e confusäo...

ESSE LIVRO MOSTRA COM TRANSPARËNCIA, QUE A IGREJA DE CRISTAL ESTA QUEBRANDO E BABILÖNIA ESTA CAINDO!!!

QUE ESSE LIVRO ESTIMULE AO LEITOR A PESQUISAR MAIS SOBRE AS MENTIRAS DE BAVEL QUE EMBALA O MUNDO EM CONFUSAO.

 

 

 

 

1Capitulo

 

Uma Karral de Judeus

 

 

Vejamos alguns relatos do livro de atos:

Atos 11:19 “Aqueles, pois, que foram dispersos pela tribulação suscitada por causa de Estevão, passaram até a Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a ninguém a palavra, senão somente aos Judeus.

 

Atos 13:46 – “45 - Mas os Judeus, vendo as multidões, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava. 46- Então Paulo e Barnabé, falando ousadamente, disseram: Era mister que a vós se pregasse em primeiro lugar a palavra de Elohim; mas, visto que a rejeitais, e não vos julgais dignos da vida eterna, eis que nos viramos para os gentios”.

 

Atos 21:20 = “Bem vês, irmão, quantos milhares de Judeus há que crêem, e todos são zeladores da Torah( lei).”

 

Judeus aceitando o Messias

Atos 2:9, 10 Nós, partos, medos, e elamitas; e os que habitamos a Mesopotâmia, a Judéia e a Capadócia, o Ponto e a Ásia, a Frígia e a Panfília, o Egito e as partes da Líbia próximas a Cirene, e forasteiros romanos, tanto Judeus como prosélitos

Atos 2:41 De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas;”

 

Atos 4:4 – Este acontecimento inicia-se em atos 3:1 quando Kefa (Pedro) e Yochanam (João) iam para o “Templo” e lá ensinavam a cerca de Yeshua e atos 4:4 conclui:  Muitos, porém, dos que ouviram a palavra, creram, e se elevou o número dos homens a quase cinco mil.” Kefa estava no templo, ensinando aos Judeus, portanto os muitos que ouviram a palavra e creram eram Judeus.

 

Atos 13:42, 43 – Quando iam saindo, rogavam que estas palavras lhes fossem repetidas no sábado seguinte. E, despedida a sinagoga,muitos Judeus e prosélitos devotos seguiram a Shaul( Paulo) e Bar naba( Barnabé), os quais, falando-lhes, os exortavam a perseverarem na hessedi (graça) de Elohim”

 

Atos 14:1 – Em Icônio entraram juntos na sinagoga dos Judeus e falaram de tal modo que creu uma grande multidão tanto de Judeus como de gregos.”

 

Atos 15:5 – Mas alguns da seita dos fariseus, que tinham crido, levantaram-se dizendo que era necessário circuncidá-los e mandar-lhes observar a lei de Moisés.”

Também se sabe que os escribas da Brit`Hadashá (Novo Testamento) eram Judeus, e os apóstolos e os primeiros discípulos também eram Judeus. Eles guardavam o Shabat, celebravam as festas e iam à sinagoga. Mesmo os membros da iniciante Karral em Yerushalay (Jerusalém) e nas vizinhanças da Judéia, Samária e Galiléia, eram predominantemente Judeus.

 

As congregações em outras partes do Império Romano também tinham raízes judaicas ou hebraicas relativamente profundas, Você pode constatar nas viagens de Paulo que em cada cidade que ele entrava havia uma sinagoga, portanto, havia a presença de Judeus, Atos 18:8 fala de uma sinagoga em Corinto: Atos 18:8Crispo, chefe da sinagoga, creu no Senhor com toda a sua casa; e muitos dos coríntios, ouvindo, criam e eram batizados.”

 

Yeshua também pregava nas sinagogas Lc 4:16 – “E, Yeshua o Natzri  entrou na sinagoga no dia de sábado, segundo o seu costume, e levantou-se para ler.”.

Shaul (Paulo) fazia o mesmo tanto em Israel como fora. Sempre que chegava a uma cidade, ia ele ensinar numa sinagoga. Vemos isso, por exemplo, em Atos 13:14, quando ele chegou à Antioquia da Pisídia e passou a ensinar a Torah e a Haftará (os livros de Moises e os profetas) para aqueles que lá estavam presentes. Atos 13:14 “Mas eles, passando de Perge, chegaram a Antioquia da Psídia; e entrando na sinagoga, no dia de sábado, sentaram-se.”

Encontramos outros inúmeros exemplos, como aquele registrado em Atos 18:4, onde Paulo chegando à sinagoga de Corinto discutia todos os sábados e persuadia a Judeus e Gregos. Atos 18:4.

2Capitulo

As Fases da Karral

 

Nota:A palavra Karral( de origem hebraica) foi traduzida para o idioma grego como ekklesias, que por sua vez foi traduzida para o português como igreja.Esta tradução não está adequada com os originais, visto que Igreja significa: Chamado para fora para adorar ao Sol.

KARRAL:  Não significa uma religião. Significa um local de reunião ou assembléia dos crentes em YESHUA , que congregam-se para adoração ao ETERNO ELOHIM e para estudarem a Torah.

TORAH: Mandamentos , estatutos e juízos do ETERNO TODO PODEROSO.

A Karral passou por três fases principais:

Lembramos que cada pequena mudança, não sendo ela explicitamente determinada por Elohim, por menor que ela seja, mudará o curso e se outras opiniões ou interpretações forem acrescentadas, nos distanciaremos do propósito de Elohim.

Veja o que acontece com o curso de um avião que sai de São Paulo para o Rio se o piloto erra em um grau na marcação dos seus instrumentos, ele sairá de São Paulo, mas por causa deste um grau, não chegará ao Rio que era seu destino original, mas sim em um lugar não planejado. Se não desejamos chegar a um lugar que não seja o planejado, não podemos mudar nem deixar que mudanças feitas no passado nos tirem do nosso curso, se isso ocorreu mais prudente seria retornarmos ao curso anterior para que cheguemos ao local planejado.

Primeira fase chamada: “Karral do primeiro século”, onde viviam os apóstolos e os discípulos que eram os primeiros crentes em Yeshua, que conviveram com Yeshua e receberam os ensinamentos diretamente de Yeshua e os passaram aos novos discípulos que começavam a crer no Messias Yeshua. O livro de Atos nos descreve como eles viviam: Atos dos apóstolos capítulo 2:42 ao 47:

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos. Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum.

E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no “templo”, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando ao Hashem Elohim, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.”.

 

Segunda fase chamada: “a Igreja universal” (Católica) fundada a partir do século IV por Constantino I.

Flavius Valerius Constantinus, um imperador romano, era sacerdote de uma seita que adorava o sol. Durante todo o seu regime, não abriu mão de sua condição de sumo-sacerdote do culto pagão ao "Sol Invictus". Tinha um conhecimento rudimentar da doutrina judaica, que mais tarde no ano 60dm( depois do Messias) surgiu com expressão: “doutrina cristã”.( O termo: “ cristão” foi inventado por Ignácio de Antioquia , como termo pejorativo, para fazer oposição ao judaísmo). As intervenções de Constantino, em matéria religiosa visavam, a princípio, fortalecer a monarquia do seu governo. 
Constantino legalizou e apoiou fortemente a cristandade por volta do tempo em que se tornou imperador, com o Édito de Milão, mas também não tornou o paganismo ilegal, fazendo do cristianismo a religião estatal única; na sua posição de Sumo Pontífice - cargo tradicionalmente ocupado por todos os imperadores romanos, e que tinha a ver com a regulação de toda e qualquer prática religiosa - estabeleceu as condições do seu exercício público e interferiu na organização da sua hierarquia e da sua teologia, seguindo uma prática, no que diz respeito aos cristãos, que já havia sido inaugurada por um imperador pagão, Aureliano, que, chamado a arbitrar uma querela entre dois grupos cristãos que disputavam o bispado de Antióquia, havia estabelecido que as igrejas cristãs locais, no que diz respeito a sua organização administrativa - inclusive quanto a eleição dos bispos - deveriam reportar-se à igreja de Roma, a capital

OBS::: PARA SABER MAIS ADQUIRA O LIVRO A IGREJA DE CRISTAL

CEP - Centro de Estudos Proféticos
contato: Robespierre@centrodeestudosprofeticos.com.br - Telefone: (71) 3492-5517