Aproveite esta promoção, nova Torah 2014.

Imuno-hai

Home / Acervo / Nossos estudos
A+ R A-
Estudos

Estudos (77)

Sáb, 08 de Janeiro de 2011 13:00

Dias da semana

Publicado em Estudos Escrito pelo Robespierre Cardoso da Cunha

Os dias da semana em Hebraico – Fonte Wikipedia”

Em Israel, o tradicional calendário Hebraico, utilizado desde a época datada da criação, é o calendário oficial. Todavia, o calendário Gregoriano é de fato o calendário comumente usado. Documentos governamentais mostram as duas datas.

O começo do ano 1 do calendário Hebraico ocorreu no outono de 3761 a.M. Portanto, “Rosh Hashanah, o ano novo Judeu, em Setembro de 2007 marcou a transição de 5767 para 5768”.

O calendário hebraico segue um ciclo semanal de 7 dias. Os nomes dos dias da semana são simplesmente um número seqüencial do dia dentro da semana. Em hebraico esses nomes podem ser abreviados utilizando o valor numérico das letras (o idioma Hebraico não tem número e as letras representam os números), por exemplo,” יום א׳ (Dia 1, ou Yom Rishon (Hebrew: יום ראשון):

Yom Rishon (יום ראשון), abr. יום א׳ = “primeiro dia" = Domingo.

Yom Sheni (יום שני), abr. יום ב׳ = "segundo dia" = Segunda-feira.

Yom Shlishi (יום שלישי), abr. יום ג׳ = “terceiro dia" = Terça-feira.

Yom Reviʻi (יום רבעי), abr. יום ד׳ = “quarto dia" = Quarta-feira.

Yom Ḥamishi (יום חמישי), abr. יום ה׳ = “quinto dia" = Quinta-feira.

Yom Shishi (יום ששי), abr. יום ו׳ = "sexto dia" = Sexta-feira.

Yom Shabbat (יום שבת ou mais comummente שבת - Shabbat), abr. יום ש׳ = “Dia do Sabbath (Dia de descanso)" = Sábado.

O nome dos dias da semana é baseado nos sete dias mencionados na história da criação. Por exemplo, Gen 1:5 "... E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.” “dia primeiro também traduzido como primeiro dia”. Da mesma maneira seguem os outros dias, Gen 1:8, Gen 1:13, Gen 1:19, Gen 1:23, Gen 1:31 e Gen 2.2.

Os dias da semana em outros idiomas

Uma teoria viável e geralmente aceita como correta estabelece uma correlação entre os dias da semana e os sete "planetas" (astrológicos) conhecidos na antiguidade: a Lua, Mercúrio, Vénus, Sol, Marte, Júpiter, e Saturno.

Domingo

Idioma

Nome

Significado

Alemão

Sonntag

Dia do Sol

Holandês

Zondag

Inglês

Sunday

Japonês

日曜日 / Nichiyōbi

Sueco

Söndag

Dinamarquês

Søndag

Catalão

Diumenge

Dia do Senhor

Dousha

Daina

Espanhol

Domingo

Esperanto

Dimanĉo

Francês

Dimanche

Galego

Domingo

Italiano

Doménica

Português

Domingo

Estónio

Pühapäev

Polaco

Niedziela

Segunda

Idioma

Nome

Significado

Dousha

Yuuna

Dia da coragem

Espanhol

Lunes

Dia da Lua

Esperanto

Lundo

Dia da Lua

Catalão

Dilluns

Dia da Lua

Alemão

Montag

Dia da Lua

Inglês

Monday

Dia da Lua

Dinamarquês

Mandag

Dia da Lua

Norueguês

Mandag

Dia da Lua

Sueco

Måndag

Dia da Lua

Francês

Lundi

Dia da Lua

Italiano

Lunedi

Dia da Lua

Japonês

月曜日 (Getsuyôbi)

Dia da Lua

Chinês

星期一 (xīng qī yī)

Um da semana

Português

Segunda-feira

Segundo dia (litúrgico)

Euskera

Astelehen

Primeiro da semana

Latim clásico

Dies lunae

Dia da Lua

Terça

Idioma

Nome

Significado

Alemão

Dienstag

Dia de Tyr

Dinamarquês

Tirsdag

Dia de Tyr

Dousha

Maruna

Dia de Marte

Espanhol

Martes

Esperanto

Mardo

Catalão

Dimarts

Francés

Mardi

Italiano

Martedi

Inglês

Tuesday

Dia de Tyr

Japonês

火曜日 (Kayôbi)

Dia do Fogo

Chinês

星期二 (xīng qī èr)

Dois da semana

Português

Terça-feira

Terceiro día

Euskera

Astearte

Entresemana

Latim clássico

Dies Martis

Dia de Marte

Quarta

Idioma

Nome

Significado

Alemão

Mittwoch

Média semana

Espanhol

Miércoles

Dia de Mercúrio

Catalão

Dimecres

Dia de Mercúrio

Dousha

Miekonna

Dia de Mercúrio

Esperanto

Merkredo

Dia de Mercúrio

Francês

Mercredi

Dia de Mercúrio

Galego

Mércores

Dia de Mercúrio

Italiano

Mercoledì

Dia de Mercúrio

Inglês

Wednesday

Dia de Woden

Sueco

Onsdag

Dia de Odin

Holandês

Woensdag

Dia de Woden

Dinamarquês

Onsdag

Dia de Odin

Japonês

水曜日 (Suiyôbi)

Dia da Água

Chinês

??? (x?ng q? s?n)

Três da semana

Português

Quarta-feira

Quarto dia

Basco

Asteazken

Último da semana

Latim clássico

Dies Mercurii

Dia de Mercúrio

Quinta

Idioma

Nome

Significado

Alemão

Donnerstag

Dia do trovão

Dousha

Jedina

Dia de Júpiter

Espanhol

Jueves

Dia de Júpiter

Esperanto

Ĵaŭdo

Dia de Júpiter

Italiano

Giovedì

Dia de Júpiter

Francês

Jeudi

Dia de Júpiter

Catalão

Dijous

Dia de Júpiter

Inglês

Thursday

Dia de Thor

Dinamarquês

Torsdag

Dia de Thor

Holandês

Donderdag

Dia de Thor

Sueco

Torsdag

Dia de Thor

Euskera

Osteguna

Dia de Urtzi

Japonês

木曜日 / Mokuyôbi

Dia de Júpiter

Português

Quinta-feira

Quinto dia

Sexta

Idioma

Nome

Significado

alemão
sueco
dinamarquês
holandés
inglês

Freitag
fredag
fredag
vrijdag
Friday

dia de Freyja

Euskera

Osteguna

Campo de Urtzi

catalão
dousha
espanhol
esperanto
francês
italiano
galego

divendres
furina
viernes
vendredo
vendredi
venerdì
venres

dia de Vênus

Japonês

金曜日 / Kin'yôbi

dia de Vênus

Português

Sexta-feira

Sexto dia

Sábado

Idioma

Nome

Significado

Português, espanhol

Sábado

Dia do shabbath

Catalão

dissabte

Dia do shabbath

Italiano

Sabato

Dia do shabbath

Francês

Samedi

Dia do shabbath

Alemão

Samstag

Dia do shabbath

Dousha

Shabato

Dia do shabbath

Esperanto

Ŝabato

Dia do shabbath

Holandês, inglês

Saturday

Dia de Saturno

Japonês

土曜日 / Doyôbi

Dia de Saturno

Sueco

Lördag

Dia do banho

Dinamarquês

Lørdag

Dia do banho

Hebreu

שבת

Shabbath

Latim

strong Dies Saturni

Saturno, deus da agricultura !!!

Os dias da semana em português

Os dias da semana têm seus nomes na língua portuguesa devido à liturgia Católica por iniciativa de Martinho de Dume, que denominava os dias da semana da Páscoa com dias santos em que não se deveria trabalhar, originando os nomes litúrgicos:

Prima Feria

Domingo

Feria Secunda

Segunda-feira

Feria Tertia

Terça-feira

Feria Quarta

Quarta-feira

Feria Quinta

Quinta-feira

Feria Sexta

Sexta-feira

Sabbatum

Sábado

Observe que o Sabbatum era originado diretamente do hebreu shabbat, de conotação evidentemente religiosa.

O imperador Flávio Constantino (280-337 d.M.).,após sua conversão ao cristianismo, mudou o nome de Prima Feria para Dies Dominica,que em português quer dizer "dia do senhor” “ ou dia do sol” já que este dia foi dedicado por Constantino e todo o Império Romano para Mitra o deus sol adorado por ele e os cristãos.

Sáb, 08 de Janeiro de 2011 11:37

Mudança de Dia

Publicado em Estudos Escrito pelo Robespierre Cardoso da Cunha
0895550296Declarações da Igreja Católica a cerca da mudança do Sábado para o Domingo
A obra do Rev. Peter Geiermann, C.S.R., The Convert's Catechism of Catholic Doctrine, recebeu em 25 de janeiro de 1919 a "bênção apostólica" do Papa Pio X. Com referência ao assunto da mudança do sábado, diz o citado catecismo:
"Pergunta: Qual é o dia de repouso?
Resposta: O dia de repouso é o sábado.
Pergunta: Por que observamos o domingo em lugar do sábado?
Resposta: Observamos o domingo em lugar do sábado porque a Igreja Católica, no Concílio de Laodicéia (364 d.C.), transferiu a solenidade do sábado para o domingo." - Segunda edição, pág.50.
Foi, pelo Rev. Stephen Keenan, Arcebispo de Nova Iorque, aprovada uma obra intitulada: A Doctrinal Catechism (http://biblelight.net/keenan.htm). Ele faz estas observações quanto à questão da mudança do sábado:

"Pergunta: Tendes qualquer outra maneira de provar que a Igreja tem poder para instituir dias de guarda?
Resposta: Não tivesse ela tal poder, não teria feito aquilo em que todas as modernas religiões com ela concordam - a substituição da observância do sábado, o sétimo dia, pela observância do domingo, o primeiro dia da semana, mudança para a qual não há nenhuma mudança escriturística." - pág. 174.


An Abridgment of the Christian Doctrine (http://www.aloha.net/~mikesch/DouayCat.htm), de autoria do Rev. Henry Tuberville, D.D., de Douay College, França, contém perguntas e respostas a cerca do terceiro mandamento: A guarda do sábado que na Bíblia Católica é o terceiro mandamento enquanto que na Bíblia protestante é o quarto mandamento: pág. 57 e 58.


OBS. Vale salientar que as respostas que estão sendo dadas abaixo é de um padre católico, por isso as linguagens estranhas que não contém nas escrituras originais foram dadas como Por exemplo: cristo, velha lei, Deus,são João,etc.

Expondo o Terceiro Mandamento.
P. Qual é o terceiro mandamento?
R. Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
P. Quando o Sábado começou a ser guardado?
R. Desde o início da criação do mundo; e Deus abençoou o sétimo dia, e descansou nesse dia de toda a obra que fizera. Gen. 2
P. Quando este mandamento foi renovado?
R. “Na velha lei”, quando Deus deu os mandamentos a Moises no monte Sinai, escritos com o seu próprio dedo em duas tábuas de pedra. Êxodo.
P. Porque o Shabbat Judeu foi trocado para o domingo?
R. Porque Cristo nasceu no domingo, ressuscitou dos mortos no domingo e enviou o Espírito Santo no domingo: trabalho não inferior para com a criação do mundo.
P. Foi trocado por quem?
R. Pelos governantes da Igreja, os Apóstolos, que também os guardavam, pelo que São João estava em espírito no dia do Senhor (que era um domingo)
P. Como você prova que a Igreja tem poder para comandar festas e dias santos?
R. Pelo próprio ato de trocar o sábado pelo domingo, em que os protestantes concordam e consequentemente eles afetuosamente se auto contradizem, por guardarem estritamente o Domingo e quebrarem muitas de outras festas ordenadas pela mesma Igreja.
P. Como você pode provar isto?
R. Because by keeping Sunday, they acknowledge the Church's power to ordain feasts, and to command them under sin; and by not keeping the rest by her commanded, they again deny, in fact, the same power Porque, por guardarem o Domingo, eles reconhecem o poder da Igreja em ordenar festas, e para ordená-los debaixo de pecado, e por não guardarem os outros pela sua ordenança, eles de novo, negam de fato o mesmo poder.

James Cardinal Gibbons Nem uma linha bíblica em favor da observância do domingo
O Cardeal Gibbons, (Bibliografia – Sua Eminencia James Cardinal Gibbons (23 Julho 1834 - 24 Março1921) um americano Arcebispo Católico Romano em Baltimore desde 1877 até a sua morte. Em 1886 ele se tornou o Segundo homem nos Estados Unidos a receber o título de Cardeal. Ele serviu como Cardeal-sacerdote na basílica de Santa Maria em Roma. No livro: The Faith of Our Fathers (A Fé dos Nossos Pais), ele diz o seguinte: "Podeis ler a Bíblia de Gênesis ao Apocalipse, e não encontrareis uma linha autorizando a santificação do domingo. As Escrituras exalta a observância religiosa do sábado, dia que nós nunca santificamos." - Edição de 1893, pág. 111.

"A Igreja Católica... Mudou o Dia"
O The Catholic Press of Sydney, Austrália, é claro em afirmar que a observância do domingo é de origem exclusivamente Católica.
"O domingo é uma instituição Católica e a reivindicação à sua observância só pode ser defendida nos princípios católicos... Do princípio ao fim das Escrituras não há uma única passagem que autorize a transferência do culto público semanal do último dia da semana para o primeiro." - 25 de agosto de 1900.
Em seu livro Plain Talk About the Protestantism of Today, Monsenhor Segur afirma: "Foi a Igreja Católica que, por autorização de Jesus Cristo, transferiu este repouso para o domingo em memória da ressurreição de nosso Senhor. Dessa forma, a observância do domingo pelos protestantes é uma homenagem que eles prestam, contradizendo-se a si próprios, à autoridade da Igreja [Católica]." - Edição de 1868, parte 3, sec. 4, pág. 225.
No ano 1893, o Catholic Mirror, de Baltimore, Maryland, foi o órgão do Cardeal Gibbons. Em seu número de 23 de setembro daquele ano ele publicou está notável declaração: "A Igreja Católica, mais de cem anos antes da existência de um único protestante, em virtude de sua divina missão, mudou o dia de sábado para o domingo." "O descanso Cristão é, por conseguinte, neste dia, o conseqüente reconhecimento da Igreja Católica como esposa do Espírito Santo, sem uma palavra de protesto do mundo protestante." - Reimpresso pelo Catholic Mirror como um folheto, The Christian Sabbath, págs. 29 e 31.
A Observância do domingo sem autorização Divina
Burns e Oates, de Londres, são publicadores de livros católicos romanos, um dos quais eles se comprazem em chamar The Library of Christian Doctrine. Uma parte deste é intitulada: "Por que não guardais o sábado?" E apresenta o seguinte argumento de um católico para um protestante:
"Vós me dizeis que o sábado era repouso judaico, mas que o repouso Cristão foi mudado para o domingo. Mudado! Mas por quem? Quem tem autoridade para mudar um mandamento expresso do Deus Onipotente? Quando Deus disse: 'Lembra-te do dia do sábado para o santificar', quem ousaria dizer: 'Não, podeis trabalhar e fazer qualquer tipo de negócio secular no sétimo dia; mas santificareis o primeiro dia em seu lugar? ' Esta é a pergunta mais importante, à qual não sei como podeis responder.
Sois protestante, e afirmais seguir a Bíblia e a Bíblia apenas: e mesmo neste importante assunto, qual seja o da observância de um dia em sete como dia santificado, ides contra a clara letra da Bíblia e pondes outro dia no lugar daquele em que a Bíblia ordenou. O mandamento que ordena santificar o sétimo dia é um dos Dez Mandamentos; vós credes que os outros nove sejam ainda obrigatórios; quem vos deu autoridade para violar o quarto? Se quiserdes ser coerentes com os vossos princípios, se realmente seguis a Bíblia e ela unicamente, deveis ser capazes de apresentar alguma porção do Novo Testamento na qual o quarto mandamento seja expressamente alterado." - págs. 3 e 4.
Catholic Record, September 1, 1923
"Agora a cerca da observância do sábado a regra de fé do protestante é totalmente incapaz de explicar a substituição do domingo Cristão para o sábado Judeu. Foi mudado. A Bíblia ensina ainda que o Sabbath ou o sábado devem ser mantidos sagrados. Não há nenhuma autoridade no novo testamento para a substituição do domingo para sábado. Certamente é um assunto importante. Está lá na Bíblia como um dos dez mandamentos de Deus. Não há nenhuma autoridade na bíblia para revogar este mandamento, ou para transferir sua observância para um outro dia da semana... A Igreja (Católica) está acima da bíblia, e esta transferência da observância do Sabbath é prova desse fato. Negue a autoridade da Igreja e você não terá nenhuma explicação ou justificação adequada ou razoável para a substituição do sábado para domingo, terceiro mandamento de Deus – quarto na Bíblia protestante. Como o Reverendo Sr. Smith indica diretamente: “O Sabbath Judeu não é o domingo, o dia do Senhor. Os Cristãos estão totalmente errados em falar no Sabbath como domingo." Os Cristãos que falam assim são Cristãos "bíblicos,” aqueles que fazem da Bíblia a única régra da fé; e a Bíblia é silenciosa na observância do domingo, ele fala somente da observância do Sabbath." Registro Do Católico, Setembro 1, 1923.
"The Catholic Church gets full credit or blame for the change"
“A Igreja Católica assume todo o crédito ou culpa pela mudança”
Veja algumas declarações extraídas de diferentes fontes:
"É bom lembrar aos presbiterianos, batistas, metodistas, e todos os Cristãos restantes, que  Bíblia não os suporta em nenhum lugar em sua observância do domingo. Domingo é uma instituição da Igreja Católica Romana, e aquelas que observam o dia observam um mandamento da Igreja Católica." Padre Brady, em um discurso, publicado no Elizabeth, NJ News em 18 de Março de 1903.
"Protestantes... aceitam o domingo ao invés do sábado como o dia para a adoração pública após a Igreja Católica ter feito a mudança... Mas a mente dos protestantes parece não se dar conta que... em observar o domingo, eles estão aceitando a autoridade do porta-voz da Igreja, o papa." (fonte: Our Sunday Visitor, February 5th, 1950).
“Com certeza estas duas antigas citações estão exatamente corretas”. A Igreja Católica designou o domingo como o dia de adoração e assume todo o crédito - ou a culpa - para a mudança.
"Fonte:  “This Rock”, The Magazine of Catholic Apologetics and Evangelization, p.8, June 1997
Site oficial da Igreja Católica
Se você visitar o site da Igreja Católica (http://www.vatican.va) na seção português e fizer uma pesquisa sobre “o catecismo da Igreja Católica Compêndio” encontrará um enorme documento que esclarece vários assuntos a cerca do catecismo da Igreja. Dentro do documento encontramos uma exposição dos 10 mandamentos fazendo-se menção à êxodo capítulo 20: 2-17 depois ele repete os mandamentos segundo a Bíblia em Deuteronômio 5: 6-21 e aparece obviamente o mandamento a cerca do sábado, mais adiante este mesmo documento faz uma revisão dos mandamentos segundo a Igreja Católica e a palavra sábado foi substituída pelo domingo veja a ilustração abaixo extraída da página do vaticano:
”http://www.vatican.va/archive/compendium_ccc/documents/archive_2005_compendium-ccc_po.html”.

CATECISMO
DA
IGREJA CATÓLICA
Compêndio
SEGUNDA SECÇÃO
OS DEZ MANDAMENTOS
Êxodo 20, 2-17
Recorda-te do dia do Sábado para o santificar. Durante seis dias trabalharás e farás todos os trabalhos. Mas o sétimo dia é o Sábado do Senhor teu Deus. Não farás nele nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho ou tua filha, nem o teu servo nem a tua serva, nem teu gado, nem o estrangeiro que vive em tua cidade. Porque em seis dias o Senhor fez o Céu e a Terra, o mar e o que eles contêm: mas ao sétimo descansou. Por isso o Senhor abençoou o dia de Sábado e o consagrou.
Deuteronômio 5, 6-21
Guarda o dia do Sábado para o santificar
Fórmula da Catequese
Eu sou o Senhor teu Deus:
Primeiro: Adorar a Deus e amá-lo sobre todas as coisas.
Segundo: Não invocar o santo nome de Deus em vão.
Terceiro: Santificar os Domingos e festas de guarda.
A Igreja Católica confessa abertamente sem nenhuma preocupação, ter sido ela a responsável, sem autorização divina, pela troca do dia de repouso do sábado para o domingo, porque as pessoas se irritam tanto com o sábado e continuam procurando respaldo bíblico para o anular, mas simplesmente não existe um respaldo para justificar porque não guardam o sábado?

A Igreja Católica afirma que o dia de descanso é o Domingo porque Jesus ressuscitou no Domingo, é verdade, o Jesus pagão dos cristãos ressuscitou no Domingo mitologicamente,mas o Senhor Yeshua ressucitou no Sábado, representando que agora com sua ressurreição temos verdadeiramente descanso e Ele é o descanso, por isso ressuscitou no Sábado.
Alguns dizem que o dia de descanso é domingo porque Elohim iniciou a criação no primeiro dia da semana, o engano já começa com esta declaração, pois se Elohim começou a trabalhar no primeiro dia como é que eu vou descansar? Ele começou a trabalhar no primeiro, porém descansou no sétimo e Ele mesmo declarou 34 vezes no Tanach (1ªAliança), que o Sábado é o dia de descanso e que devemos santificar o Sábado porque é o dia do verdadeiro Senhor e não o Domingo que é o dia do falso senhor deus sol, mudado por Constantino que foi pagão a vida toda e aperfeiçoado pela igreja católica. Com que argumento eu posso condenar uma pessoa que santifica o Sábado sendo isto um mandamento do Elohim vivo?

As pessoas encontram várias razões, melhor dizendo, várias justificativas para não guardarem os mandamentos, dizem inclusive que se você guardar a lei e errar em um mandamento errou em todos, tudo isso para justificar a não guarda do Sábado, porém os mandamentos são 10, se as justificativas para não guarda-los são verdadeiras isso certamente não pode se aplicar a apenas um dos 10 mandamentos e sim a todos, portanto é válido: não amar a Elohim sobre todas as coisas, ter outros deuses diante de nós, fazer imagens de escultura, não honrar pai e mãe, adulterar, roubar..., porque se eu guardar os outros 9 mandamentos, estarei guardando a lei e se eu errar em um estarei errando em todos. Não é necessário ir mais além, a verdade é que não existe justificativa para não guardar os mandamentos de Elohim. Assim diz 1 Yochanam(João) 5:2 e 3 – “Nisto conhecemos que amamos os filhos de Elohim, se amamos a Elohim e guardamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Elohim, que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são penosos;”
Vamos ver o significado da palavra profanar no dicionário:
do Lat. profanare.
Tratar com irreverência; dar a um objeto sagrado aplicação profana, fazer uso indigno das coisas santas; Macular; Aviltar; Injuriar; Desrespeitar; Ofender.
Ignorar o Shabbat é Profanação.
Exo 31:14  Portanto guardareis o Sábado, porque santo é para vós; aquele que o profanar certamente será morto; porque qualquer que nele fizer algum trabalho, aquela alma será exterminada do meio do seu povo.
Isa 56:2  Bem-aventurado o homem que fizer isto, e o filho do homem que lançar mão disto: que se abstém de profanar o Sábado, e guarda a sua mão de cometer o mal.
Eze 20:13  Mas a casa de Israel se rebelou contra mim no deserto, não andando nos meus estatutos, e rejeitando as minhas ordenanças, pelas quais o homem viverá, se as cumprir; e profanaram grandemente os meus sábados; então eu disse que derramaria sobre eles o meu furor no deserto, para os consumir.
Eze 20:14  O que fiz, porém, foi por amor do meu nome, para que não fosse profanado à vista das nações perante as quais os fiz sair.
Eze 20:16  porque rejeitaram as minhas ordenanças, e não andaram nos meus estatutos, e profanaram os meus sábados; pois o seu coração andava após os seus ídolos.
Eze 20:19  Eu sou o YHWH vosso Elohim; andai nos meus estatutos, e guardai as minhas ordenanças, e executai-os
Eze 20:20  E santificai os meus sábados; e eles servirão de sinal entre mim e vós para que saibais que eu sou o YHWH vosso Elohim.
Eze 20:21  Mas também os filhos se rebelaram contra mim; não andaram nos meus estatutos nem guardaram as minhas ordenanças para as praticarem, pelas quais o homem viverá, se as cumprir; profanaram eles os meus sábados; por isso eu disse que derramaria sobre eles o meu furor, para cumprir contra eles a minha ira no deserto.
Eze 20:24  porque não haviam executado as minhas ordenanças, mas rejeitaram os meus estatutos, e profanaram os meus sábados, e os seus olhos se iam após os ídolos de seus pais.
Eze 23:38  E ainda isto me fizeram: contaminaram o meu santuário no mesmo dia, e profanaram os meus sábados
Ou as pessoas não vêem por causa da cegueira espiritual a qual mencionou Yeshua em Matitiyáhu(Mateus) 13:15, ou não querem ver, porque já está assim há muitos anos e assim todos praticam e não vale a pena mexer nisto. Expressão popular: Deixa quieto!
Vou ilustrar com uma passagem muito interessante:
Em Números 22:1 inicia-se um acontecimento muito conhecido de todos: Israel acampa-se nas campinas de Moabe e o Rei Balaque com medo mandam buscar Balaão, um profeta, não Judeu, a Bíblia diz que a quem ele abençoava era abençoado e a quem amaldiçoava era amaldiçoado. A intenção de Balaque, era de que Balaão amaldiçoasse Israel para enfraquecê-la e assim, Balaque, fosse vitorioso na batalha contra Israel, porém Elohim impediu que Balaão proferisse qualquer maldição contra Israel utilizando até mesmo uma jumenta para falar com o profeta, e ao invés de amaldiçoar ele abençoou Israel e fez isso mais de uma vez. O rei Balaque muito irritado o despediu. Num 24:25 – “Então Balaão levantou-se e foi-se, e voltou ao seu lugar, e também Balaque se foi pelo seu caminho”. Muitos pensam que a participação de Balaão nessa história acaba aqui, pois no capítulo 25 começa a relatar o pecado dos Israelitas com as filhas dos moabitas e de como eles se prostituíram com elas e se inclinaram diante dos seus deuses e se juntaram a Baal-Peor, porém em números 31:16 diz: “Eis que estas foram as que, por conselho de Balaão, fizeram que os filhos de Israel pecassem contra o YHWH no caso de Peor, pelo que houve a praga entre a congregação do YHWH.”
O que é importante saber é o que Elohim  manda Moises fazer com o povo por causa do pecado. Leiamos então o que diz números 25:4 “Disse, pois, o YHWH a Moisés: Toma todos os cabeças do povo, e enforca-os ao senhor diante do sol, para que a grande ira do YHWH se retire de Israel.”
Segundo a decisão de Elohim, lida acima, concluímos que Elohim não responsabilizou o povo pelo seu pecado, mas sim os cabeças do povo (líderes). Pense a nisso.

CEP - Centro de Estudos Proféticos
contato: Robespierre@centrodeestudosprofeticos.com.br - Telefone: (71) 3492-5517