30 Jun

63 Anos da Independência de Israel

Qualifique este item
(4 votos)

A festa de independência de Israel começou ontem por volta das 20:00 hs com shows e fogos por todo o país. Hoje os israelenses lotaram os parques nacionais, praias e reservas florestais afim de realizarem o famoso churrasco da independência que leva milhões a participarem todos os anos.

Yom Ha'atzmaut ( hebraico : יום העצמאות yom ha-'aṣmā'ūṯ; árabe : الإستقلال 'Id al-عيد Istiqlal) é o Dia da Independência de Israel, que comemora sua declaração de independência no ano 1948.

Galeria de fotos da Festa de 63 Anos de Independência

Comemorado anualmente no dia 5 do mês judaico de Iyar, que gira em torno da declaração do estado de Israel por David Ben Gurion, o primeiro chefe de estado, em Tel Aviv no dia 14 de maio de 1948( 5 Iyar, ano de 5708 ), e marca também o fim do Mandato Britânico da Palestina.

É sempre precedido pelo Yom Hazikaron, que lembra a memória dos soldados israelenses e das vítimas do terrorismo no dia 4 de Iyar.

Uma cerimônia oficial é realizada a cada ano no Monte Herzl em Jerusalém, na noite de Yom Ha'atzmaut. A cerimônia inclui um discurso do presidente do Knesset (o Parlamento israelense), uma apresentação dramática, uma marcha de soldados carregando bandeiras de Israel , formando estruturas elaboradas (como Menorah , Magen David e um número que representa a idade de Israel) e da acender de doze tochas (uma para cada uma das Tribos de Israel).

Todos os anos uma dezena de cidadãos israelenses que fizeram uma grande contribuição social em uma área selecionada, são convidados acender as tochas em cadeia nacional.

Outros eventos tradicionais do Yom Ha'atzmaut:

O Concurso Internacional de Bíblia
Cerimônia do Prêmio Israel
Apresentações militares aéreas
Visitação a bases militares

Os rituais específicos envolvidos na observância deste dia vem se desenvolvendo:

O Rabino Chefe juntamente com outras autoridades religiosas declararam que Yom Ha'atzmaut é um dos feriados judaicos em que Hallel(cântico de louvor) deve ser dito.

O movimento religioso sionista criou uma liturgia para o feriado, o que por sua vezes inclui a recitação de alguns salmos, a leitura de uma parte dos Profetas ( Haftará ), na manhã de feriado.

Um segmento do campo religioso sionista, semelhante ao movimento de reforma, tem promovido a inclusão de uma versão de Al Hanisim (sobre os milagres). Este segmento incluiu o Rav David Bar Hayim do Machon Shilo e do Instituto do Templo. O Movimento da Reforma também sugeriu que essa adição.

Outras mudanças para as orações diárias incluem recitando Hallel , dizendo que a expansão Pesukei D'Zimrah do Shabat (a mesma prática que é observada na quase universal Hoshaná Rabá ), e / ou tocar o Shofar.

O Rabino Joseph Soloveitchik, que pronunciou o Hallel neste dia, ainda questionou o imperativo Halachic em canonizar essas mudanças. O Movimento Conservador instituiu a leitura da Torah em parte do dia, bem como a inclusão de uma versão de Al Hanisim (para os milagres ...), que normalmente é recitada em Chanucá e Purim. Alguns lugares também lê-se a Haftará em Isaías 10:32-12:6, que também é lido no último dia de Pessach.

O Movimento da Reforma sugere a inclusão de Ye'leh V'yavo. Uma adição à Amidá que também está incluído no Rosh Chodesh(o novo mês), Regalim Shalosh(os festivais de peregrinação), Rosh Hashanah e Yom Kippur.

Muitas famílias de Israel, independentemente do cumprimento ou filiação, comemoram este dia com piqueniques e churrascos (conhecido no jargão israelense como um mangal - a partir da palavra árabe منقل significa "estufa").

Na véspera do feriado, as pessoas cantam e dançam nas ruas. Varandas são decoradas com bandeiras de Israel , e bandeiras colocadas nas janelas dos carros. Alguns deixam as bandeiras içadas até após Yom Yerushalayim(Dia de Jerusalém).

Alguns Hasidim e judeus ortodoxos recitam Hallel, enquanto outros não fazem mudanças em suas orações diárias.

Alguns cidadãos árabes de Israel celebram o Yom Ha'atzmaut mas outros consideram-no um dia trágico de sua história e chamam-no de Al-Nakba ("a catástrofe"). Os drusos comemoram a independência de Israel desde o início. O Dia da Independência também foi comemorado pelo beduínos e os circassianos de Israel.

Alguns religiosos anti-sionistas judeus exibem uma bandeira preta e cinza e usam saco em sinal de luto. Os membros das seitas chassidicas Satmar, Aaron, Avraham Yitzchak , Munkatch e Vizhnitz -Monsey vêem como pecado o povo ter criado o Estado judaico antes da vinda do Messias.

Datas Gregorianas:

10 de maio de 2011 (terça-feira, adiou um dia de Iyar 6)
26 de abril de 2012 (quinta-feira; avançado um dia para Iyar 4)
16 de abril de 2013 (terça-feira, adiou um dia de Iyar 6)

Um dos dias mais importantes e felizes na nação de Israel

Exatamente em contraste e ao contrário do dia anterior, o Yom Hazikaron, no Yom Haatzmaut se comemora a Independência de Israel, após cerca de 2.000 anos de história, a nação judaica volta a ter a liberdade de cultuar em sua própria terra e de viver novamente uma vida de sociedade pluralista e tolerante em que a liberdade religiosa é garantida aos seus cidadões, principalmente aos judeus após o holocausto.

Robespierre Cardoso da Cunha

Robespierre Cardoso da Cunha

Shalom.

Grande paz, bondade, bênção, graça, gentileza e compaixão sobre nós. Abençoa-nos, nosso Pai, todos nós como um só, com a luz do Teu rosto, pois com a luz do teu rosto nos deste, Adonai, nosso Elohim, a Torá da vida e amor de bondade, justiça, bênção, compaixão, vida e paz. E isto pode ser bom diante de Teus olhos para abençoar Teu povo a cada momento e a cada hora com a Tua paz. Bendito és Tu, Elohim, que abençoa todo o teu povo com paz.

Website: centrodeestudosprofeticos.com.br/

Últimas de Robespierre Cardoso da Cunha

voltar ao topo